Search
quarta-feira 2 dezembro 2020
  • :
  • :

Prefeito Éden Duarte entrega kimonos e tatames para alunos do judô do município

A Prefeitura de Sumé, por meio da Secretaria Municipal de Educação, entregou nessa quarta-feira (16) em solenidade na Escola Padre Paulo, 149 kimonos, 66 tatames e duas máquinas de lavar ao “Projeto Judô na Escola”, que é desenvolvido nas escolas integrais do município em parceria com o Programa Olímpico do Cariri (Prolcariri).

Estiveram presentes no evento, o prefeito de Sumé, Éden Duarte, o secretário de Educação, Odilon Araújo, as coordenadoras pedagógicas, Aparecida Gomes e Betânia Macêdo, as diretoras escolares: Poliana Costa e Elidiane Baptista, professores, alunos e o vereador Antônio Carlos Sarmento. 

De acordo com as diretoras escolares, Poliana Costa e Elidiane Baptista, a prática do judô em sala de aula mudou muito a rotina, o comportamento e o aprendizado dos alunos nas escolas.

Desde que assumiu o governo municipal, o prefeito, Éden Duarte, tem buscado promover uma educação interativa, fazendo com que os alunos possam vivenciar diversas conexões na dinâmica do ensino-aprendizado, principalmente com a prática do judô no âmbito escolar. 

Ao investir no judô, a gestão municipal, além de fortalecer a prática do esporte, cria condições para o desenvolvimento dos estudantes e fomenta um aprendizado rico em novas perspectivas educacionais.  “A proposta do judô é incentivar a proatividade e a disciplina do aluno de modo que ele seja um protagonista de si mesmo”, disse o secretário, Odilon Araújo.

Com o Prolcariri, vários atletas do judô sumeense vêm se destacando em diversas competições em nível nacional, a exemplo dos estudantes Carlos Willian e Victor Caíque. “Esse esporte é um diferencial para o município porque ele contribui para a disciplina e o aprendizado do aluno”, destacou o prefeito Éden Duarte. 

O judô, além de trazer benefícios para as crianças e adolescentes, ele proporciona um desenvolvimento físico, psíquico e social de forma integrada, desenvolvendo o educando como um todo.  “Eu não gostava de judô, mas acabei frequentando as aulas por incentivo do meu irmão que já é do projeto, daí comecei a gostar. Sinto que melhorou a minha vida e o meu rendimento em sala de aula”, disse a estudante, Débora Araújo do 8º ano da Escola Padre Paulo.   

 

 

 Ascom

17/10/2019