Search
segunda-feira 21 setembro 2020
  • :
  • :

Terceiro Tecendo Redes debate violência contra a mulher em Sumé

 A Campanha dos “16 Dias de Ativismo pelo Fim de Violência Contra as Mulheres” realizada pela Prefeitura de Sumé, Creas, Centro de Referência Intermunicipal de Atendimento às Mulheres do Cariri (CRIAMC) e Câmara de Vereadores foi encerrada nesta quarta-feira (10) com o III Tecendo Redes, evento que discute e trata estratégias que garantam os direitos para as mulheres do Cariri, tendo como palestrante a advogada do Creas Regional de Camalaú, Ayanne Torres Costa.

A secretária de Assistência Social, Tanniery Lêla, abriu o evento agradecendo o apoio da Câmara de Vereadores, que teve como representante o presidente do Legislativo, Leônidas Albino (Bomba), e também agradeceu ao público presente. “A gente vem desde 2017 nessa luta, abraçando essa causa, inicialmente criamos o Departamento da Mulher e através do Cisco com o Governo do Estado, Sumé recebeu o CRIAMC”, declarou.

A advogada do Creas Regional, Ayanne Torres, informou que o município de Sumé é referência no Cariri no debate e criação de estratégias de violência contra a mulher. Ela declarou que Sumé tem fortalecido as políticas de garantia de direitos da mulher. 

 

Além da implantação do Departamento da Mulher, o prefeito Éden Duarte sancionou neste mês de novembro, após aprovação do Legislativo, a Lei que cria o Conselho Municipal dos Direitos da Mulher. O conselho é composto por seis membros titulares e seus respectivos suplentes com a função de fiscalizar, formular e controlar ações pertinentes ao direito da mulher. Ele está integrado ao Nível de Aconselhamento da Estrutura Organizacional da Secretaria de Assistência Social.

No último mês de agosto, o Poder Executivo também sancionou a Lei que denomina o dia 4 de maio, como o “Dia de conscientização municipal de combate à violência doméstica e sexual contra a mulher”. O Projeto é de autoria da vereadora, Brígida Xavier.

A Campanha do Ativismo mobilizou os órgãos públicos e a sociedade civil para dialogar e compartilhar conhecimentos de forma a prevenir e eliminar a violência contra mulheres. Palestras, rodas de conversa, emissão de documentos foram algumas das ações realizadas neste período.

Ascom PMS

10/12/2019