Search
quinta-feira 26 novembro 2020
  • :
  • :

Cia de Circo de Sumé tem projeto selecionado pela Funesc e apresentação do espetáculo acontece no YouTube nesta sexta-feira (08/05)

A Cia de Circo de Sumé, “TrupeÇando”, foi selecionada no Projeto “Meu Espaço – Compartilhando Cultura”, lançado pelo Governo do Estado da Paraíba, através da Fundação Espaço Cultural da Paraíba (Funesc).

O projeto é fruto de uma seleção de edital de chamamento público direcionado aos artistas paraibanos que ficaram sem trabalho por conta das medidas de isolamento social em decorrência da Covid-19. O projeto contemplou 105 artistas com propostas de apresentações artísticas, gravadas em vídeo, nas áreas de contação de histórias, circo, teatro, dança, literatura, histórias em quadrinhos, música, culturas populares, artes visuais, poesia falada e cinema. Do Cariri paraibano, somente o projeto do grupo de Sumé ficou entre os selecionados.

A programação do “Meu Espaço – Compartilhando Cultura” começou na quarta-feira (06/05), através do canal da Funesc no YouTube (https://www.youtube.com/funescpbgov). São quatro sessões semanais com duas horas de duração cada, sempre às segundas, quartas, sextas e domingos, a partir das 17h.

A apresentação da Cia TruPeçando, do município de Sumé, traz o espetáculo em vídeo “TrupeÇando na casa de mainha”, e será exibido nesta sexta-feira (08/05), às 17h50, no canal da Funesc no YouTube (https://www.youtube.com/funescpbgov).

 

O espetáculo mostra experiências de teatro e habilidades circenses dos artistas Allan Barros (Palhaço Salsicha) e Guadalupe Merki (palhaça Arenga), sendo colocadas dentro de casa. O que cada um trouxe de sua trajetória pessoal, o que esse encontro proporcionou de novo e o que a quarentena agora propõe: um trabalho em dupla não convencional. Diferente, primeiro porque já são um casal que invertem papéis (a mulher porta o homem na acrobacia) e segundo pelo fato de agora terem os cômodos da casa como espaço cênico.

Dentre todas as habilidades e brincadeiras, o espetáculo carrega a imperfeição nas entrelinhas: qual a poesia existente no olhar de si mesmo? Uma pergunta com sua resposta já pronta: a poesia da aceitação do ridículo. E agora, essa aceitação será posta diante do novo desafio de desconstrução e reconstrução das cenas dentro de uma casa com todas as suas limitações e objetos ali presentes.

De acordo com Alan Barros, a proposta consiste na união dos espetáculos “Perfeitamente ImperfeitoS” e de “TrupeÇando – A Trupe de um Homem Só” por meio de números que possam se adequar ao atual espaço, a casa da família. “O intuito é brincar com esse novo ambiente, trazer ele para dentro da cena e usá-los ao nosso favor”, disse.

Ficha Técnica do Espetáculo:

– Allan Barros (Palhaço Salsicha)

– Guadalupe Merki (Palhaça Arenga)

– Vanda Sousa (Mainha)

 

07/05/2020