Search
domingo 27 novembro 2022
  • :
  • :

Prefeitura e UEPB retomam atividades de prospecção de sítios arqueológicos e paleontológico do município de Sumé

O coordenador do Laboratório de Arqueologia e Paleontologia da UEPB (LABAP/UEPB), Juvandi de Souza Santos, esteve recentemente em Sumé e visitou os sítios arqueológicos e paleontológico da Pedra Comprida e Lagoa da Cobra. A ação é realizada no âmbito da Secretaria Municipal de Cultura, Esportes e Turismo (Secult) em parceria com a Universidade Estadual da Paraíba.

“Foi uma visita muito produtiva, muito boa, onde nos deparamos com um tanque com material fóssil; inclusive, já estamos discutindo a possibilidade de no mês de dezembro, obviamente com a autorização da Agência Nacional de Mineração, realizarmos um salvamento paleontológico”, disse o professor Juvandi.

Ele afirmou ainda que continuam as atividades de prospecção e registros de sítios arqueológicos no município de Sumé. Uma próxima visita, segundo ele, já está sendo viabilizada para o mês de janeiro ou fevereiro de 2023.

“Nós nem dimensionamos ainda a quantidade de sítios arqueológico, paleontológico e espeleológico que existem dentro do município de Sumé. Acreditamos que deva existir cerca de 50 sítios arqueológicos, tanto sítios de arte rupestre como sítios com presença de cerâmica, material líquido e alguns cemitérios indígenas, esse último já existe um catalogado, dentre em breve pretendemos escavá-lo”, destacou.

Ainda em relação ao sítio paleontológico Juvandi afirmou que será solicitado junto a Agência Nacional de Mineração, a autorização para o salvamento. “Ao realizar esse salvamento, o material coletado segue para higienização, catalogação, identificação e tombamento no laboratório de paleontologia e arqueologia em Campina Grande. No futuro próximo, assim que o município de Sumé oferecer as condições mínimas necessárias para ser o guardião desse material, será feito o repatriamento”, destacou.

O arqueólogo e paleontólogo acredita que possivelmente o município de Sumé dispõe de material fóssil de preguiça gigante e de mastodonte e provavelmente de outros animais de representantes fósseis.

Segundo o professor, a parceria da prefeitura e o apoio do Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan), é fundamental para a realização das atividades, uma vez que para fazer qualquer tipo de intervenção em um sítio arqueológico é necessário a autorização e fiscalização do Iphan.

A visita aos sítios arqueológicos e paleontológico de Sumé foi guiada por Francisco Adriano e Madson Oliveira da empresa Sumé Geoturismo e Junior Barros da Secult.

Dúvidas e Informações:

83 – 9 9962 1056 (Secretaria de Cultura, Esportes e Turismo)

0800 083 1403 (Ouvidoria)

ouvidoriamunicipaldesume@gmail.com

Ascom

17/10/2022