Search
quarta-feira 23 setembro 2020
  • :
  • :

Prefeitura de Sumé e Banco do Brasil se reúnem com empresários e comerciantes locais

A indústria de fake news implantada pelo grupo de oposição em Sumé não cansa de divulgar mentiras na cidade com o intuito de atacar o prefeito Éden Duarte e a sua gestão. A mais nova mentira do momento, é dizer que a Agência do Banco do Brasil de Sumé irá fechar e propagar que a culpa é do governo municipal.

A convite do prefeito, Éden Duarte, os gerentes geral e de relacionamento do Banco Do Brasil, Agência Sumé, respectivamente, Filipe Sousa e Sara Maria participaram de uma reunião na noite desta terça-feira (17) para tratar do assunto.  Empresários, comerciantes, CDL, representantes do legislativo, representante do Sicoob e diversas pessoas da comunidade estiveram presentes na reunião.

O prefeito Éden iniciou com uma breve apresentação, em slides, sobre os principais indicadores econômicos do município, em seguida ele falou do empenho que sua gestão tem dedicado para manter o pleno funcionamento, não só da agência do Banco do Brasil de Sumé, mas de todas as instituições financeiras instaladas no município. Éden deixou claro que desde a época em que era vice-prefeito, vem tratando desse assunto junto às autoridades competentes, não só a nível local, mas também em Brasília. Ele disse que novos espaços no Sumé Shopping foram destinados para a Caixa Econômica e pro próprio Banco do Brasil, mas que, por questões de reestruturação na política dos bancos, a ideia não seguiu adiante.

Na ocasião, o gerente Felipe Sousa refutou veementemente as informações de que o Banco do Brasil de Sumé iria encerrar suas atividades no município. Ele, que assumiu a agência, há pouco tempo, disse que o desafio é grande, mas que ela continuará oferecendo os mesmos serviços de sempre.

Felipe ainda respondeu a diversos questionamentos de todos os presentes, principalmente, sobre problemas inerentes ao funcionamento da agência, como falta de dinheiro constante nos caixas eletrônicos, pagamentos de boletos acima de R$ 10 mil entre outros.

Segundo o gerente, essa questão sobre o controle de numerário segue uma norma interna do Banco, mas que o problema será remetido à superintendência geral e que, segundo ele, uma análise será feita posteriormente em relação à esse assunto.

A gerente de relacionamento do Banco, Sara Maria, enalteceu a participação de todos, principalmente pelo nível de representatividade no evento. Sara disse ainda que ficou muito feliz pelo fato do Banco do Brasil ser o preferido pela maioria dos presentes, já que todos, na ocasião, expressaram o desejo de que a instituição financeira permaneça em Sumé.

Sara chamou atenção dos que fazem uso político da situação, uma vez que o momento precisa mais de união e do esforço de todos.

O presidente da CDL de Sumé, Zé Eliziário, cobrou mais engajamento dos empresários e comerciantes locais em busca de alternativas de melhorias para os meios de pagamentos, principalmente no que se refere à intensificação do uso do cartão magnético nos estabelecimentos comerciais.

Ascom PMS

19/09/2019